Não é porque é feito na web que tem que ser feito de qualquer jeito.

14/07/2017

Resenha - O ar que ele respira




Olha eu aqui \o/ uhu...
Ok! Eu sei sou maluca, doida, piradinha, vamos lá o que mais? Sei bem que vão dizer então fiquem  a vontade para falar.

"Uma respiração de cada vez"

Mas mesmo assim eu vou contar isso a vocês meus queridos maníacos, eu tô apaixonada – de novo Gre? – Sim de novo – quem é o cara da vez? E o Tristan, do livro O ar que eu respiro.

“Nenhuma alma gêmea deixa esse mundo sozinha, ela sempre leva consigo um pedaço de sua outra metade.”

 E isso mesmo galera comprei esse livro e tipo não consigo tirar o cara da cabeça o porque disso, bem e o de sempre um cara fofo que sofre feito um cão abandonado de rua – suspiro apaixonado.- Nha e sem contar que a descrição de um cara barbudo mexeu comigo haha.

A historia dos personagens são bem parecidas tanto Tristan e Elizabeth perderam as pessoas que mais amavam no caso de Tristan em dobro a esposa e o filho e a dor deles foram tão grandes que eles se perderam nela.

”Nós dois juntos era uma ideia terrível. Éramos instáveis, estávamos destruídos, não havia como negar. Ele era o trovão, e eu, a nuvem escura. Estávamos a segundos de criar uma tempestade perfeita”

Elizabeth e Emma – filha de Elizabeth - passaram um ano inteiro morando com a mãe, a qual procurava em vários homens o consolo de ter perdido o marido – Carai todo mundo perdeu alguém nesse livro - Mas na verdade nunca achava e acabava machucando diversos corações. Elizabeth cansada das atitudes da mãe acabou pensando bem e resolvendo voltar para sua antiga vida, afinal ela tinha uma pequena pessoinha para cuidar e isso dava forças para ela tentar seguir em frente.
“A pior parte de perde uma pessoa amada é que você também se perde.”
Tristan fugiu de casa, se esqueceu dos amigos se isolou dos pais, ficou uma pessoa amarga triste e muito muito mal educado. Ele perdeu tudo Jaime sua esposa e Charlie seu filho desesperado com o coração partido ele foge para um lugar onde ninguém o conheça leva somente consigo seu fiel e grande amigo Zeus cachorro que mais entendia o que ele sentia do que qualquer outra pessoa.
Elizabeth arruma as malas e vai para a casa com sua filha, mas como uma pessoa um tanto que estabanada, ela acaba atropelando um cachorro o qual o dono e muito imbecil e adora a tratar mal – Se atropelassem o meu cachorro eu seria mal educada também oras – Mas a verdade, e que embora aquele homem com cabelo desgrenhado e com uma barba enorme seja um imbecil um babaca ela o via de outra forma. Impossível alguém que chora-se por um cachorro e se desespera-se tanto fosse tão babaca assim. Elizabeth acabara de conhecer Tristan e ela mal sabia o que aconteceria com ela e com ele agora.
“Sabe aquele lugar entre os sonhos e os pesadelos? Aquele lugar onde o amanhã não chega e o passado não dói mais? O lugar onde seu coração bate em sintonia com o meu? Aquele lugar onde o tempo não existe e é mais fácil para de respirar? Quero viver nesse lugar lá com você."
A narrativa pula de Elizabeth para Tristan nos dando visões diferentes dos personagens o livro também trás a doçura de Emma uma criança de cinco anos que chama aquele grandalhão de pluto e que acha que o pai virou um anjo e deixa plumas para ela mostrando que ele esta por perto, também trás uma amiga louca, maluca que mais me parece uma ninfomaníaca no começo do livro, mas que depois ela nos mostra quem e de verdade.
O livro tem um toque hot – haha danada – que te faz ... – Sim deixarei a frase inacabada porque não da pra descrever isso.

"As pessoas falam muito e se atrevem a dar conselhos sobre como superar o luto.Elas dizem que você não deve namorar por anos, que deve esperar o tempo passar, mas a verdade é que não existe tempo para o amor. A única coisa que importa para o amor é a batida do seu coração. Se você ama, não deixe isso te atrapalhar. Apenas se permita sentir novamente.”


 O que mais me atraiu nesse livro foi à forma como a escritora soube juntar dois ferrados de corações partidos e nos mostrar como esses dois corações souberam perdoar e recomeçar de como apesar da vida ser difícil de como ela pode nos ferrar ela pode nos dar algo em troca.
“E aprendi o quanto dói ter que finalmente dizer adeus.”

0 comentários:

Postar um comentário