Não é porque é feito na web que tem que ser feito de qualquer jeito.

08/07/2017

Resenha: Um Porto Seguro


Quando uma mulher misteriosa chamada Katie aparece repentinamente na pequena cidade de Southport, na Carolina do Norte, questionamentos são levantados sobre seu passado. Linda, mas discreta, Katie parece evitar laços pessoais formais até uma série de eventos levá-la a duas amizades relutantes: uma com Alex, o viúvo, com um coração maravilhoso e dois filhos pequenos, a outra com sua vizinha muito franca, Jo. Apesar de ser reservada, Katie começa a baixar a guarda lentamente, criando raízes nessa comunidade solícita e tornando-se próxima demais de Alex e de sua família. No entanto, quando Katie começa a se apaixonar, ela se depara com o segredo obscuro que ainda a assombra e a amedronta: o passado que a deixou apavorada e a fez cruzar o país para chegar no paraíso de Southport. Com o apoio simpático e insistente de Jo, Katie percebe que deve escolher entre uma vida de segurança temporária e outra com recompensas mais arriscadas... e que, no momento mais sombrio, o amor é seu único refúgio.

Katie é uma bela jovem que caiu de paraquedas na pequena cidade de Southport, na Carolina do Norte. Sua chegada foi repentina, a mesma não tinha nenhum parentesco com qualquer pessoa daquela cidade, e isso apenas significava uma coisa; ela estava ali tentando uma vida nova, mas qual seria a razão para isso?

Katie começou a trabalhar no restaurante Ivan’s desde começo de março; e isso foi à salvação dela naquela época, já que quando chegou lá, não tinha mais nenhum centavo, nem mesmo para comer. Com o dinheiro que começou a ganhar no restaurante, ela alugou uma pequena casa que ficava mais afastado da cidade, o que daria a privacidade que ela tanto desejava, e primeira vez em sua vida que encontrara um lugar para chamar de seu.
“Naquele momento, ela já havia chegado à varanda de Katie, e estendeu a mão. — Meus amigos me chamam de Jo.”
Jo aparece logo no início da história como a vizinha de Katie. Em primeiro momento essa personagem para mim pareceu meio suspeita, porém, acaba se tornando uma peça chave para toda essa história. Jo é o tipo de amiga que todo mundo iria adorar ter, é simpática, ama ouvir seus problemas e principalmente é sincera com as coisas ao seu redor, dizendo sempre aquilo que está óbvio demais, mas que você nunca consegue enxergar.
Porém, Jo não é a única pessoa com quem Katie começa a baixar à guarda e se socializar. Também tem Alex, um viúvo que tem que cuidar dos dois filhos pequenos, e ainda cuidar da sua loja, que é o que dá lucro para ele. Sua vida não andava muito boa, e todos os momentos ele sentia como se tivesse falhando ao cuidar dos seus filhos e no fim falhando consigo mesmo, e pior ainda, falhando com sua falecida esposa.
“Enquanto guardava as compras dela em uma sacola, percebeu que ela olhava pela janela, distraidamente, mordendo seu lábio inferior. Por algum motivo, teve a estranha impressão de que ela estava a ponto de chorar.”
Por causa de um pequeno deslize, um acidente quase ocorre, e as consequências disso no fim é uma grande admiração crescendo por parte de Alex. Ele começa a querer saber mais sobre Katie, e isso faz com que eles comecem a se aproximar a todo o momento, até isso levar a um romance entre os dois.

Mas como nem tudo é um mar de rosas, as coisas dão uma reviravolta e o passado de Katie bate de novo em sua porta, e ela terá que lutar contra ele, ou simplesmente perder e deixar toda uma linda história morrer.


 
“Se Alex escolheu você, então eu quero acreditar que eu também a escolhi”
Acho quase impossível eu dizer que não gostei do livro, principalmente porque foi feito pelo Nicholas Sparks e eu amo todos os livros desse autor. Muitos falam que o que ele escreve são coisas muito melosas e surreais demais, e até pode ser, mas, será que não é isso que procuramos ao ler um livro? Será que não procuramos exatamente o contrário do que vivemos? Eu na maioria das vezes procuro exatamente isso, eu procuro finais felizes, independentemente se ele termina com os dois se beijando ou com morte, pois até nos momentos de tristeza, a um final feliz, basta apenas olhar pelo ponto de vista certo.

O livro é divido por dois pontos de narrativa, ambos em terceira pessoa. Em alguns capítulos é narrada pela Katie e em outros pelo Alex, o que faz com que entendermos melhor a história de ambos, sem deixar nada passar. As páginas são de uma cor meio amarelada, e as letras são bastante grande. A capa com qual eu comprei o livro, é o mesmo que a capa do filme e eu gostei bastante.

O livro é ótimo, a narrativa é instigante, mesmo que em algumas partes eu achei meio cansativo, os personagens são complexos e são perfeitos mesmo sendo tão imperfeitos, as dúvidas, os medos e as angustias vividas por eles são tão reais que eu cheguei a sentir, como se eu fosse à personagem, como se fosse eu lá, e isso é incrível.

O final do livro é maravilhoso, é fantasioso, sim isso é, porém é tão incrível, que mesmo eu tendo assistindo o filme antes de ler o livro, eu me vi mais uma vez surpresa com tudo do livro, porque por mais que o filme tenha sido quase uma cópia do livro, sempre há algo que muda e é esse algo que faz a total diferença.

Beijos.


0 comentários:

Postar um comentário