Não é porque é feito na web que tem que ser feito de qualquer jeito.

31/08/2017

O Desaparecimento de Katharina Linden






“As pessoas tem dificuldade de deixar o passado para trás.” 
No dia em que Katharina Linden desapareceu. Pia foi à última pessoa a vê-la com vida. O terror se espalhou pela cidade.Como uma garotinha de dez anos poderia desaparecer num lugar em que todos se conheciam?



Pia Kolvenbach levava uma vida normal na cidade de Bad Münstereifel, na Alemanha. Seu pai era um alemão, enquanto sua mãe uma britânica, que morava ali naquela pequena cidade a contra gosto. Sua vida era como de qualquer outra criança de dez anos, pelo menos era até sua avó simplesmente explodir; é claro que isso foram apenas os boatos que circularam pela cidade. Mas essa não foi realmente a verdade, sua avó na verdade sofreu uma combustão espontânea que a levou a morte, mas ninguém queria saber a verdade, apenas novos boatos para passarem adiante.

Com a “explosão” de sua avó, Pia passou a ser uma aberração entre todos e até mesmos aqueles que diziam serem seus amigos. Assim a pequena Pia passou a ser rejeitada, como se a morte de sua avó fosse trazer uma maldição para todos que ficassem perto dela, mas o pequeno Stefan Fedido não sentia medo daquela maldição, até porque, como poderia ter medo de algo que não existia?




“Por um instante, nós nos entreolhamos e, então, com um trejeito na cabeça, desci correndo a escada, percorri depressa o corredor e sai rápido da escola, rumo a um lugar qualquer, bem longe dali. Mas não adiantou de nada: eu e Stefan Fedido já formávamos um par.”



Stefan se torna o parceiro de Pia, aquele amigo que a ajudaria em qualquer momento, até mesmo nas mais loucas ideias que a pequena teria. Porém, a explosão de sua avó não foi à única coisa estranha que aconteceria, algo mais estranho que isso ocorreria algo que abalaria toda aquela cidade. O desaparecimento de Katharine Linden.




“Estranhamente, eu tenho a vivida lembrança de ter visto Katharina Linden naquele domingo”







Com o desaparecimento de Katharine toda a cidade entra em estado de alerta, os pais de família saiam para as ruas em busca da menina sumida, mas não há sinal da menina, era como se ela tivesse sumida em um passe de mágica. Com isso tudo ocorrendo, os pais não confiavam mais em deixar seus filhos na rua, e Pia sofria com isso, pois sua liberdade estava acabando, e naquela altura o único lugar que ela poderia visitar era a casa do velho amigo da sua avó.Herr Schiller é um senhor com seus oitenta e poucos anos, mora na cidade de Bad Münstereifel desde sempre, e era um grande amigo Oma Kristel, avó da Pia. Sua avó quando ainda era viva, sempre levava Pia em sua casa para a neta poder ouvir as incríveis historias de Hans, o inabalável. Ali naquela casa, era um único lugar em que Stefan e Pia podiam imaginar e pensar sobre as diversas histórias contadas por aquele senhor. Porém o desaparecimento de Katharine não foi o único, e estava longe de acabar. Talvez, o que precisava era apenas alguém fazer algo de verdade, algo que acabasse com todo aquele sofrimento.




“A moral da historia é que se algo precisa ser feito, você tem que ir em frente. Até mesmo se for uma coisa que a maioria das pessoas acharia difícil. Até mesmo se você tiver medo.”



Bom, eu e esse livro temos uma história. Ele chegou com uma das poucas remessas de livros que chegam à minha escola, e eu pedi para a bibliotecária guardar ele, porém, acabei não o lendo e deixando-o voltar para a estante. Até que esses dias eu o peguei e acabei trazendo para casa, e depois três horas de leitura eu finalizava o livro.

Eu nunca tinha ouvido falar da autora Helen Grant, porém foi um prazer conhecer o livro dela. A capa já te dá um ótimo impacto; é preta, porém tem uns olhos amarelos na parte superior da capa, e se você olhar bem, dentro dos olhos tem tipo um desenho de uma menina. O nome do livro escrito na capa, me fez apaixonar pelo livro desde primeira vez que o vi, mesmo não tendo o lido a primeiro momento. As letras são bem grande, nada de letra minúscula que cansa sua vista e te impossibilita de ler durante varias horas.

No começo, provavelmente nas seis primeiras pagina, o livro me pareceu meio chato, mas como diz meu professor “uma historia nunca começa boa, é como em uma novela, no começo você não sabe de nada, mas tem que ver o começo para entender todo o resto”, foi assim com esse livro. Mas logo eu comecei a entender toda a dinâmica da historia e me apaixonando por ela. A autora soube fazer um livro que abordam vários temas; amizade, rejeição, contos, um crime, mistério e suspense na medida certa. Ela soube me fazer ficar angustiada, tentando descobrir o fim e pensando que sabia a resposta, mas quando na verdade de nada eu sabia.



Esse é um ótimo livro, e recomendo a todos para lerem e terem ele para si, pois possuir uma jóia como essa é algo incrível. Logo que eu puder, também o comprarei para mim, para que eu possa olhar e saber que eu tenha uma jóia em particular e que ela é apenas minha.













0 comentários:

Postar um comentário