Não é porque é feito na web que tem que ser feito de qualquer jeito.

23/08/2017

#Resenha: Poderosa



Olá leitores e leitoras.

Quando somos crianças sempre imaginamos em ter poderes, não é mesmo? Quantas vezes não desejamos poder voar, ficar invisível ou até mesmo desaparecer em um piscar de olhos, são tantos poderes e vários motivos para os desejar, um deles é poder fazer a diferença no mundo, o problema é que junto com grandes poderes vem grandes responsabilidades e as vezes não sabemos como lidar com algo tão grandioso e isso pode gerar algumas tragédias, ou como no caso da Joana Dalva, algumas histórias bastante divertidas.


Sinopse: O pai e a mãe estão se separando, o irmão caçula é o garoto mais implicante do planeta e a avó passa os dias na cama, descascando a parede com as unhas, sem saber o que acontece ao redor. É este o habitat de Joana Dalva, que aos 13 anos sonha em ser escritora. Tudo o que ela desejava era criar histórias que distraíssem os futuros leitores, mas um dia faz uma redação sobre a quase xará Joana D'Arc e provoca uma reviravolta da História. Se uma simples redação podia mudar o passado, por que não usar a literatura para consertar o presente? Joana Dalva não hesita em converter a ficção em realidade. O problema é que cada texto produz consequências imprevistas, dando origem a outros problemas. E o jogo de gato e rato acaba escapando do controle. Para participar desse jogo, não é preciso ter a idade de Joana Dalva nem sentir na pele os conflitos e as espinhas da adolescência.


Contrariando toda a lógica que normalmente se deve usar quando se lê um livro que contem cinco volumes, eu comecei justamente pelo quase fim – isto é, pelo quarto volume – e terminei com o primeiro volume. Eu sei, isso não é normal e não recomendo que o faça, afinal, quando li o primeiro livro – que no caso seria o último lido – não senti a emoção que deveria ter sentido – algo que ocorreu com o volume quatro – justamente pelo fato de saber toda a história, mas isso não significa que ela deixou de ser maravilhosa. 

Joana Dalva é uma menina sonhadora e que assim como eu e muitos de vocês, ela também sonha em um dia se tornar uma grande escritora, daquelas que emocionem o público de uma forma sem igual. Seu nome foi fruto do desentendimento entre seus pais, afinal, sua mãe uma professora de história queria porque queria que seu nome fosse Joana, em homenagem a Joana D’ Arc, já seu pai desejava dar o nome de sua falecida avó e foi assim que surgiu Joana Dalva, a menina que mudaria o destino com as palavras.

Nós sempre acreditamos que as palavras têm o poder e força suficiente para mudar tudo, as vezes até mesmo aquilo que seria impossível mudar e Joana prova que isso é verdade, por mais que pareça impossível. Joana tem um poder que é melhor que qualquer outro, afinal, é capaz de mudar qualquer coisa apenas com as palavras, isso independentemente se for passado, presente ou futuro. 

Joana em um momento de rebeldia – como seu professor deixou claro momentos mais tarde a ela – decidiu que Joana D Arc não merecia aquele final, por isso reescreve a história, sem imaginar que em apenas algumas horas tudo se tornaria verdade e logo viria a descobrir que ela era a grande causadora disso.

Depois de sua descoberta, absolutamente nada mais foi igual. Joana logo percebe que pode resolver muitos “probleminhas” com o seu poder, a questão é que para resolver sempre acabava criando um problemão, e foi assim do começo até o fim, isso vocês podem ter certeza.

Com uma escrita cativante, o autor Sérgio Klein nos levou direto para uma aventura brilhante, no qual nos sentimentos parte da história e isso faz tudo ainda mais incrível.  Sérgio é um daqueles autores que você deseja ter tido o prazer de conhecer para simplesmente abraçar e dizer com olhos cheios de lágrimas que ele conseguiu mudar não o mundo, mas sim muitas pessoas e isso é um passo para que tudo fique melhor. 

A história é toda centrada neste mundo dos pré-adolescentes – meu mundo até um tempo atrás -, com momentos divertidos, alegres e cheio confusões, você se esquecerá por algumas horas dos seus problemas e perceberá que para tudo há uma solução, mesmo que não tenha o poder de mudar com as palavras, você é capaz de mudar com as ações e isso também um passo para um mundo diferente. 

·         Beijos.





0 comentários:

Postar um comentário