Não é porque é feito na web que tem que ser feito de qualquer jeito.

29/08/2017

SérieBoy3: Todo Garoto Tem (Every Boy's Got One)



Olá Pessoinhas.

Tia Aylla está aqui novamente. E dessa vez com a resenha do ultimo livro da coleção Garotos da nossa – minha – divosa Meg Cabot (sou puxa saco mesmo, se reclamar, puxo o cabelo, a mão e o pé). Esse livro já começou diferente, mas é claro que irei falar disso ao longo da obra. 



Sinopse: Essa era uma viagem que tinha tudo para dar certo: Holly e Mark decidem fugir para se casar numa villa do interior da Itália, tentando evitar o stress causado pela diferença de religião entre suas famílias. Para acompanhá-los como madrinha, dama de honra e melhor amiga da noiva, a cartunista Jane Harris, uma mulher divertida e engraçada que mal pode esperar pela sua primeira viagem ao exterior. Mas é claro que Mark também convidou o seu melhor amigo, o jornalista internacional Cal Langdon, que passou os últimos anos em campos de guerra, plataformas de petróleo e outros lugares inóspitos.

Esse livro poderia ser sobre Holly e Mark (um casal que teve que fugir para uma região pouco conhecida da Itália para se casarem), pois os pais de ambos os lados não aceitavam o casamento (algo ilógico terem que ir para longe para casar, levando em conta que ambos estavam na faixa etária de 30 anos, mas vamos ignorar isso), mas essa não é uma história sobre eles, e sim sobre Carl Langdon – melhor amigo de Mark – e Jane Harris – melhor amiga de Holly.

Jane é uma artista, trabalha como cartunista e é famosa mundialmente no que faz. Já Carl é um jornalista internacional que anda o mundo todo e jamais para em algum lugar. Eles se odeiam logo de cara, afinal, além das diferenças óbvias, existe uma que é essencial; Jane acredita no amor, Carl tem certeza de que esse sentimento não existe e é assim surge uma história muito divertida e que vocês têm a chance de ler.

Durante a história aparece outros personagens, alguns que encantam rapidamente o público e os outros que fazem você sentir uma vontade de saber a continuação da história deles –quem saiba quando vocês ler também sentiram essa vontade.

Jane é uma mulher forte e que durante todo o livro irá nos divertir com seus pensamentos e que encanta a todos – até mesmo o ranzinza do Carl.

Bem, agora falando sobre minha opinião. Entre os três livros, esse foi o que achei mais fraco – isso não o torna ruim – apenas achei os outros dois melhores. Eu sou o tipo de pessoa que gosta de um romance que ocorre mais rápido – pelo menos que tenha uma provocação no nível master sabe? – E isso não ocorre no livro. A história em minha opinião andou lento – traduzindo, demorou demais para as coisas ficar saliente -, mas os personagens em compensação são demais. 

O livro todo é narrado através de mensagens de e-mail – algo que aparece nos outros livros da coleção -, um diário de bordo (que seria o presente de casamento, mas logo se torna o diário da Jane) e as anotações de um Palmtop. 

Outra coisa que não gosto muito nesses livros – não é um ponto negativo – é o final sabe? É uma tristeza, sério. Nossa, mas porque tia Aylla?  Porque tem aquele fim com gostinho de quero mais, entende? Você termina e fica com aquela cara de tachado querendo uma continuação rápido e sabendo que ela não continuará.

Então galera, de uma forma geral é um livro realmente bom, não foi o melhor da Meg – em minha opinião obviamente – mas ainda assim é incrível.



Beijos, Tia Ay.

0 comentários:

Postar um comentário